Dos dias e das noites

Instalação A casa é o corpo (Divulgação Associação Cultural O Mundo de Lygia Clark)

“Eu senti hoje essa transcendência através da natureza. A natureza me alimentou, me equilibrou quase de uma forma panteística. Mas com o tempo, numa outra crise, já isto não adiantou e foi o ‘vazio pleno’, a noite, o silêncio dela que se tornou a minha moradia. Através deste ‘vazio pleno’ me veio a consciência da realidade metafísica, o problema existencial, a forma, o conteúdo (espaço pleno que só tem realidade em função direta da existência desta forma).”

Lygia Clark, Carta a Mondrian