Sobre o conceito de Bem

O conceito de Bem é ambíguo. Raramente o entendemos de imediato como sinônimo de Perfeição. Mas é nesse sentido que o usamos quando perguntamos se um molho “está bom” ou se alguém que estava doente “já ficou bom”. O que estamos perguntando? se o molho alcançou a perfeição possível de acordo com a receita e se a pessoa já voltou à perfeição própria de sua natureza.

Já temos aqui uma definição de Perfeição: adequação de um ser à sua natureza ou essência. Quanto mais adequado, mais perfeito.

Por consequência, o Bem é sempre uma busca, seja de alcançá-lo, seja de conservá-lo. Nesse sentido, o Bem é performance. Ou melhor, supõe, exige, uma performance própria cada natureza ou a cada perfeição que se busca alcançar ou conservar.

Por isso, o conceito de Bem envolve também a ideia de valor e propriedade, algo que se quer ou se deve possuir. Na linguagem comum, esse é o sentido corrente: fala-se em “bem imóvel” ou em “bens”; e fala-se em “bem” para humanidade ou para alguém.


Notas a propósito do livro Âncoras do Céu, de Rémi Brague